sábado, setembro 19, 2009

A Pedra da Tolice

Extracting the Stone of Madness (1490) 

Reza um famoso provérbio flamengo, do séc. XIV, que o estúpido e ignorante, pensando-se enfermo de uma loucura, sujeitava-se a uma intricada cirurgia, levada a cabo, por este sim, um declarado louco, com o fim de remover uma fantasiosa pedra da loucura, algures escondida na cabeça do pobre infeliz.

O senhor Hieronymus Bosch pintou esta sátira à ignorância, por volta de 1490. Ao apelo de Lubbert Das, inscrito em volta do círculo que nos mostra a cena, declarou-se o cirurgião à esquerda, de funil na cabeça, aludindo à sua própria loucura, mas também avareza – com a bolsa de dinheiro virada para o observador. O frade que distraí o paciente com a sua conversa, compõem o papel da igreja na criação de falsas crenças e a ciência que assiste a tudo sem ser tida em conta, acabou figurada de mulher, com um livro na cabeça. 

Este tipo de ridículos parece-nos distantes à época, tanto mais que já ouve um português a ganhar um Nobel partindo de pressupostos idênticos. Mas de génios e loucos temos todos um pouco. A tolice mora na cabeça de todos e camufla-se muitas vezes atrás de complexos exercícios de racionabilidade, difíceis de remover, dada a sua “utilidade”.

O voto útil é para mim um desses exemplos. O voto, a substância essencial da democracia, deveria encerrar um compromisso, que por muito frágil que é, representa, a liberdade na escolha de ideais. O voto útil é esquecer tudo em que se acredita e escolher entre o menos mau, é a prostituição perante os jogos de poder que servem a alguns, é um mal menor que encoberto na cativante utilidade vai conduzindo a nossa democracia nesta mediocridade, com que nos vamos contentando e lamentando. Eu, para mais tarde não me lamentar, não vou ser tolo outra vez.

10 comentários:

Anónimo disse...

Venho por este meio pedir aos postantes deste blog, que nao se esquecam de por mais posts sobre o Glorioso S.L.Benfica...

Tenhu dito...

Ass: Anonimo a perder a mascara:p

Nimpo disse...

Fizeste bem em lembrar o Nóbel do Egas lol Esteve para ser retirado, anos mais tarde... No entanto, à luz dos conhecimentos da altura, poderia ser uma descoberta extraordinária. Já no campo da política, no meu ponto de vista, não considero estranho um "voto útil". Por vezes as circunstâncias assim o exigem, imaginemos o caso extremo de termos um ditador hitleriano e um Santana Lopes a concorrerem para chefe de estado, nesse caso votar nulo ou branco seria idiota. Para além do mais, votar no "menos mau" acaba por resultar, por coerência, em "votar no melhor".

O Shihan disse...

Acho que devíamos antes imaginar um cenário "extremo" ainda mais razoável. Ter de escolher entre votar numa déspota civilização alien superior, ou no Hitler. O que exigiria neste caso as circunstâncias? Ai! a triste fabulosa inevitabilidade da política portuguesa.
Na coerência, temos o que queremos e merecemos, que acaba, no limite, sempre a votar nos "melhores".

Roberto disse...

Votem Senhor Socrates...o melhor primeiro ministro que Portugal já teve...Olhem para a obra feita, e lembrem-se da epoca em que estamos (crise mundial).....

Viva Socrates...Votem na enovação...

PS: Caso estejam ofendidos pelo Socrates devido, a terem perdido regalias ou perderem direitos...lembrem-se...as coisas tinham k mudar...mas em ultimo caso..votem Louça....

PS: Votar MFL é votar numa podridão, numa escuridão..numa coisa mesquinha e estranha....

O Shihan disse...

Lembrei-me do nome do partido que defende o must de PROIBIR OS DESPEDIMENTOS. É o Partido Operário de Unidade Socialista, mais conhecido pelo acrónimo POUS.

Há gente com muita imaginação.

Nimpo disse...

LOL

Roberto disse...

Agora a serio..

Eu gostava era de uma campanha seria e concreta, em que os partidos nao escondessem os seus ideais...Tanto pregam para nada...Ja sabemos com o k contar com cada partido...Faz parte da ideologia....

Neste capitulo o k mais me mete nojo e o Paulo Portas...faz campanha de esquerda quando na realidade e de Direita e bem direita...(nada contra ser de direita)..so axo k as campanhas deviam ser serias...talvez devesse haver uma entidade reguladora...

O cumulo disto e, dps ver no eleitorado pessoas k estao indecisas entre o BE e o PP...Como e k e possivel isto acontecer...Um e agua, outro e vinho...Nao faz sentido....Se me dissessem estou indeciso entre PSD ou PP...ou entre PS e BE..era logico...tudo bem....

Agora, por ignorancia...as pessoas sao levadas por k se diz em campanhas e acabm por votar em partidos com as kuais nao se identificam...ISTO E MUITO GRAVE....Ker sejas de Direita, Eskerda ou centro...Nao interessa...o importante seria votares numa ideologia com k te identificas...

Por exemplo nos USA...toda a gente sabe bem a diferenca entre os republicanos e os democratas...nao e escondido na campanha...Se es texano e pistoleiro votaras sp nos republicanos...e logico...e ESTA CORRECTO....Se defendes sistemas de saude publicos votaras Democratas...

Mete-me nojo as campanhas...pk os partidos fazem de tudo para angariar votos, mentindo, fugindo as suas ideias...dps as promessas nao sao cumpridas, pois nao...O melhor partido neste assunto e o PCP...ao menos nao foogem aos seus ideias...toda a gente sabe como eles pensam...Nao enganam...Se gostas, gostas..se nao gostas...vota noutro...

Gostas mesmo de uma campanha seria...e voces?

O Shihan disse...

É verdadinha Roberto. Não é de estranhar esta caça ao voto, vale tudo nesta altura, principalmente, discutir episódios de telenovela, em vez de se debater o que realmente é importante. Por outro lado, quando se tenta espremer algo de substancial, surge declarações como a da Manuelinha a dizer que com ela o dinheiro do "TVG", vai para a agricultura. Esta gente ou é estúpida ou pensa que o povo todo é estúpido.

Sérgio Amaral disse...

Campanhas serias também eu gostava de ver, mas isso é missão impossível num país onde quem mais promete ganha votos e na maior parte das vezes vence as eleições. Não é por isso de estranhar que Sócrates volte a ganhar, numa altura em que MFL nem se compromete com nada.
Alguém sabe o que ela promete?
Uma coisa é certa, caso vença as eleições (duvido), ninguém a pode acusar de não cumprir com as promessas.

Quanto ao voto útil, no meu entender, e porque não olho para os partidos como clubes de futebol em que se veste a camisola, votar útil é votar no partido que neste momento é mais importante para o país por trazer algo de novo. É claro que estou a dizer que votar MFL ou Sócrates é a mesma merda. Afinal quem ganha a corrida para chegar mais a direita?

Agora em resposta ao Roberto que diz ser ignorância do eleitorado estar indeciso entre partidos tão opostos como é o caso do BE ou PCP e do PP, permite-me discordar. Eu não sou obrigado a concordar com tudo aquilo que são os ideais de um partido.

Numa altura de despedimentos em massa não será legitimo defender mais direitos para os trabalhadores, não será válido um maior apoio aos desempregados e a redução de impostos para estes e para as PME. Não é altura de tudo fazer para combater a fuga aos impostos dos grandes grupos económicos, e de pedir a quem noutros tempos mais amealhou que possa agora contribuir para ajudar quem mais precisa?
Parece-me claro que grande parte dos portugueses concorda com estes ideais de esquerda defendidos pelo PCP e em grande medida também pelo BE.

Agora será que os portugueses não defendem a redução de subsídios atribuídos à preguiça, quem têm valores próximos do salário mínimo nacional?
Será que não é justo defender a autoridade nas escolas em prol de um melhor sistema de ensino, o respeito pelas forças policiais nas ruas, uma justiça rápida e eficaz. Não será justo que quem for apanhado em flagrante seja julgado em 48h como defende o Paulinho das feiras?
Pois é, se calhar não assim tão ignorante que se partilhe de valores que não estão concentrados num único partido.

Já agora viva o Sporting, que tem um slogan muito interessante.
“Só eu sei porque não fico em casa”.

Roberto disse...

So para concluir, faria tb uma analogia....NINGUEM PARA O BENFICA:P...

K neste caso...seria...

NINGUEM PARA OS POLITICOS....