sexta-feira, abril 01, 2005

AMENDOINS COM AZEITE

Episódio 14

Lançando-se furiosamente castelo fora, Lord Pilinhitas dirigiu-se a casa de Enda da maneira que pôde, devido ao seu debilitado estado geral. O seu baixo-ventre foi transformado em algo monstruoso pelo grande chumaço do seu escroto. O pobre home teve mesmo de caminhar com as costas inclinadas para trás para equilibrar tal peso. Foi preciso algum esforço para chegar à última casa do reino…
Knock knock. Subitamente, ouve-se algo que nem a serenidade daquela pacata tarde de primavera soube igualar. Ouve-se a voz de Belica del Toboso.
- Minha xenhora deixe tar qu’eu atendo!! – Diz com entusiasmo, saltitando alegremente para a porta.
- Deixo tar ? Você tá aqui mesmo pa atender a porta sua badalhoca! Andamos aqui a brincar ou quê?? ABRA LA ISSO seu andor!! Foista… - Ao dizer isto, Enda não contém a sua fúria e atira a panela de pressão directamente do fogão para a face celestial de Belica.
- Concerteza minha fiel senhora amiga verdadeira do coração!
E, com passos decididos, abeira-se da porta, abrindo-a. Viu um vulto magro à sua frente com semblante pesado. Pareceu-lhe tratar-se de um pedinte, embora com sensação “dejá vu” de o conhecer de algum lado. Já Lord Pilinhitas teve um choque, um verdadeiro CHOQUE, desmaiando e caindo desamparado, baboso, nos braços de Belica.
- MAS AFINAL QUEM É ? QUEM OUSA INCOMODAAAR-ME?!
- É um mendigo que desmaiou de tanta fome minha xenhora!
- Não estamos cá para aturar esse tipo de gentinha! Dê-lhe 2 tabefes e escorrace-o daqui pa fora! – Ripostou Enda.
Seu dito, seu feito. Atirado para o meio da estrada, o infortúnio do príncipe não terminara por ali. Pensando tratar-se de um farrapo no meio do chão, um condutor de uma junta de bois apenas muito em cima viu que se tratava de um ser humano e, por muito que se desviasse, não conseguiu evitar que a roda direita da carroça passasse por cima dos costados de Lord Pilinhitas. Não querendo tomar parte da responsabilidade de tal desastre, pisgou-se estrada fora exigindo dos bois, cavalos.
O alarido foi tal que conseguiu a proeza de tirar a lontrosa Enda do seu choco (a vida desta autêntica lontra resumia-se a isso, agora que tinha Belica para fazer tudo quanto fosse serviço). E, vendo que era o príncipe, mais uma vez infernizou Belica:
- AI SUA ESTUPIDA, SUA PORCA, SUA CADELA!!! KEM A MANDOU BATER NO MEU PRÍNCIPE??
Sem demora, arremessou o fogão de lenha em brasas adecontre as frontanhas da nossa menina que, coitadinha, teve que fazer o que pôde... Logo logo o príncipe foi instalado nos aposentos de Enda. À mercê desta víbora maquiavélica, só um milagre poderá salvar o Reino de Encantar…

ESTA É UMA OBRA FICTÍCIA. QUALQUER SEMELHANÇA COM FACTOS REAIS É PURA COINCIDÊNCIA.

2 comentários:

Anónimo disse...

Esta novela continua a encantar-me....e a ti???

TRoTZ older cousin brother disse...

HEyyyyyyyyyyyyyy pimoooooooooooo..............ta muito fixe exa novela lolololol