terça-feira, março 10, 2009

unita vale

É caso para dizer, que não lá limites para a burrice, tonhice e tudo o resto acabado em ice, desta vez foram os angolanos da UNITA, valha-nos isso. Para quem só agora “aterrou a sua nave” neste planeta, João Vale de Azevedo, advogado, ex-presidente do GLORIOSO, burlão por natureza, corrupto de vocação, julgado e condenado por burlas e falsificações em Portugal já por inúmeras vezes, actualmente a viver luxuosamente em Inglaterra, usufruindo de mansões e carros que nunca pagou, e provavelmente nunca pagará, continua a sua feroz demanda pela honra e defesa do seu bom nome, ao mesmo tempo que faz o que sabe melhor – enganar os outros.

unitavale

Já todos ouvimos falar do caso da Dona Branca, senhora prendada e idosa que enganou meio Portugal, Vale e Azevedo, historicamente já rivaliza com esta mítica burlona. Vale é hábil nas palavras, denomina a câmara, não enjeita um bom debate, é a verdadeira instituição nacional da falta de vergonha, o remate do que chamamos o chico-espertismo português.

Por falar em chicos-espertos, Jorge Nuno Pinto da Costa está a ser sujeito a mais um julgamento por corrupção. Desta vez, no entanto, o delírio chegou a atingir proporções só comparadas a cenários imaginados por Matt Lucas e David Walliams. Quando inquerido sobre o porquê da visita de dois árbitros a sua casa, precisamente, na véspera de apitarem jogos da equipa da qual é presidente, Pinto da Costa, alegadamente (que palavra bunita!), justificou que os senhores juízes de campo, só ali tinham ido para tratar de “assuntos familiares”.

Assuntos familiares podem, de facto, abranger um grande espectro de enigmas que urgem resolução, aceitando-se por isso racionalmente a pertinência de tais visitas, lá se costuma dizer: a família está primeiro do que tudo, ainda mais a família, que evidentemente, não surge de um fortuito biológico, afinal, são estes relacionamentos, fruto de uma escolha individual e personalizada ao longo da experiencia de vida, os verdadeiros afectos, livres das muitas vezes injustas amarras da Natureza.

A completar o ramalhete desta falta de vergonha, bem ao jeito do que se discute dentro do tribunal, fora das instalações é montado todo um circo popular, acompanhado de perto por todos os meios de comunicação, com particular cuidado do diário Correio da Manhã - a defesa dos pobres, o ensejo dos famosos, o ópio da indignação do povo, a ralé jornalística fonte de inspiração de qualquer humorista que queira ter piada.

Vejamos o que se tem passado para lá:

Ainda no fervor informativo do Correio da Manhã, pode-se ainda ler numa das notícias sobre este assunto:

SUSTO: IDOSO ADORMECEU

O árbitro Domingos Vilaça estava a ser ouvido quando um idoso adormeceu em plena sala de audiência. A demora do homem em acordar ainda provocou algum pânico nos presentes.

Não sei o que vos suscita este apontamento, a mim comove-me; é o cuidado com o preciosismo, o rigor no informar, o pormenor de não deixar nada por dizer, ah Correio da Manhã, obrigado por existires!

TAM!! TAM!!

3 comentários:

Roberto disse...

Eu ja vi o Senhor Vale e Azevedo em Londres....

Disse-me ele...ei Portugues, se me deres o dinheiro k tens ai nesse cartao do Barclays, posso rentabiliza-lo, e amanha recebes o triplo...topas?

Ao kual eu respondi: Claro senhor de frake....e la dei o dinheiro....

Coisa estranha e k ainda nao me deu...mas vou esperar mais um bocadinho...deve ter-se eskecido...

Sérgio Amaral disse...

Pois é meus amigos o que mais há neste país é Donas Brancas.
Alguns ainda chegam a julgamento, outros usam todo o seu poder, sem pingo de vergonha, para fugir a justiça, mesmo sabendo de antemão que isso não significaria condenação.
Chegamos a triste situação de ser avisados por investigadores de outros países que nos dizem que existe corrupção em Portugal ao mais alto nível.
Como se nós por cá não soubesse-mos.
Bom trabalho Shihan.

Nimpo disse...

Esse senhor não existe mesmo. "Vai saltar de país em país, roubando meio mundo," degradando-se na sua vida depravada e ociosa...