segunda-feira, abril 14, 2008

U2 & o Ócio

Ouso hoje falar de um monstro da música mundial. A minha opinião acaba por não fugir muito à de muitas outras pessoas que tentam estar atentas ao panorama musical internacional. Sei que esta minha humilde opinião poderia-me trazer os mais desagradáveis dos dissabores se a apresentasse presencialmente a muita boa gente. Julgo no entanto que não irei dizer nenhuma barbaridade, de qualquer das formas estejam a vontade para me lincharem e devastarem com os vossos mais cruéis comentários.

Comecemos então pela descrição mais óbvia, irlandeses, embaixadores contra a pobreza, a fome, a exclusão, as alterações climáticas, o SIDA, a Gonorreia e a morte de gambuzinos no Mar do Norte. Campeões de medalhas e condecorações pelas mais diferentes nações, incluindo a Ordem de Liberdade pelo estado português.

Legenda: Bono ajuda Jorge Sampaio a colocar a medalha.

Bono a figura de proa do grupo e os seus companheiros já andam nestas andanças vai para 30 anos. Desde que ouço falar de música que U2 é um nome incontornável, tantos nos tops como nos telejornais. O seu rock-pop traduz-se em músicas fáceis de encaixar a uma primeira audição. Conseguiram um fogacho criativo no panorama musical da década de 80 e hoje em dia continuam a tentar pisar novos terrenos como é o exemplo do recente concerto 3D. Transformaram-se no entanto a nível musical daí para cá numa repetição de si mesmos. Uma repetição que para mim sempre me soou a escandalosa e inqualificável, de qualquer das formas válida apesar de achar pouco digna.

Para melhor me fazer entender costumo usar estas simples mas eficazes analogias: Que achariam vocês de um escritor que contasse sempre a mesma história mas por palavras diferentes? Ou de um pintor que pintasse sempre o mesmo quadro mas usando cores diferentes? É neste marasmo, displicência e indolência criativa que estes senhores se encontram. Julgo pedir que para tão descarada ociosidade que esta seja assumida de uma vez por todas de uma forma efectiva.





Esclarecimentos: Não tenho nada contra o uso da marca ou da imagem para causas humanitárias bem pelo contrário, acho notável a forma como Bono Vox utiliza a sua visibilidade para ajudar os outros. Com o meu post apenas tentei caricaturar esta imagem que ficará para sempre ligada a uma banda mais conhecida pela sua atitude humanitária do que pela música que fará daqui para a frente.

Fui

7 comentários:

Anónimo disse...

U2 sucks

Nimpo disse...

como abomino os "U2 fuckin fanboys" e o seu narcisismo, constrangedor... :x para muito boa gente a arte musical morreu com os U2, tal como, para muitos outros, tinha morrido com os Beatles... Enfim, simplesmente, as duas bandas mais sobrevalorizadas de sempre... embora não nego que tenham valor (principalmente os Beatles o/ : D). Não podia concordar mais com tudo o que é dito Shihan!! Amen.

Hercules disse...

Biba o Benfica carago....Estes Mans..U2..a maior banda do mundo(maior mas n a melhor)...nunca ousaram entrar no estádio da Luz...A Vitoria matava-os...

PS: Mas eu axo k estes mans tem musicas divinas, mágicas, das melhores de todos os tempos...mas vivem do passado....agr é como o shihan diz....tão sempre a contar a mesma história...

Viva os Xutos...

Tenhu dito...

Anónimo disse...

U2 = shit = U2

Anónimo disse...

nem o chapéu texano tirou para receber o raio da medalha LOL Que falta de respeito inqualificável. Que bem tão grande fez ele para receber aquilo do estado Português? É humilhante para Portugal.

Mariana disse...

Ora bem... não é que venere U2 mas vou gostando de algumas musicas produzidas por eles...

Ouve-se...

Pedro Link disse...

Viva
A vida era uma chatice se todos gostássemos das mesmas coisas...
Abraço