terça-feira, fevereiro 24, 2009

Notáveis 7ª arte 3

Hotaru no Haka de Isao Takahata (1988)

Género: Animação, Drama

poster2

O meu conhecimento sobre filmes de animação japoneses é muito limitado; tirando não mais que meia dúzia de películas e três séries mundialmente famosas, pouco mais conheço. Ao pensar neste género de filmes, concebo logo algo com muita acção, violência a rodos, vilões hi-tech e monstros com super-poderes em cenários quase apocalípticos. Hotaru no Haka, ou, Túmulo dos Pirilampos, na versão portuguesa é a antítese desta fórmula de sucesso (ou talvez ideia preconcebida minha?!).

Construído a partir de uma pequena história - baseada em experiências reais vividas por um autor japonês durante a segunda guerra mundial -, relata-se os dias de um adolescente e a sua irmãzinha, após perderem a mãe num bombardeamento à sua cidade e sem notícias do seu pai ao serviço da marinha japonesa. Acolhidos primeiro pela sua tia, e depois rapidamente desprezados por constituírem um estorvo numa altura de racionamento de alimentos, entregam-se à sua sorte, numa luta pela sobrevivência para a qual não estão preparados, apesar da bonomia com que enfrentam a sua situação, perante a apatia e o desprezo dos adultos.

365105531_b09baeadd6_o Todo o filme é brutalmente simples, sem qualquer tipo de efeitos especiais. É devastadoramente realista, tocante, sem grandes melodramas, mas de uma grande elegância. Apesar da guerra ser o potenciador de toda a trama, não é sobre isso que reflecte. A guerra é mesmo encarada como uma situação secundária – quase não são referidos inimigos, nem se vê soldados –, tal como na Infância de Ivan é feita uma abordagem em contextos poucos comuns das consequências que esta traz na natureza humana. Este é antes um filme sobre o amor; o amor entre dois irmãos, o sentimento intimo, inexplicável entre dois seres humanos, esta sensibilidade que nos une verdadeiramente. O triunfo da simplicidade, da simplicidade que encerra a verdadeira beleza.

O título do filme, deixo para vossa descoberta, está presente metaforicamente num par cenas que unem o destino, a fome, a sobrevivência, a beleza e o amor num só.

9/10(Essencial)

3 comentários:

Mariana disse...

Uma review que suscita a curiosidade.
Quando vi estas personagem lembrei-me dos desenhos animados "Marco e Eide" que via na minha pequenez, engraçado =p
Agora resta dar uma olhadela ao filme, confrontando-me com a expectativa até lá.

Nimpo disse...

O universo oculto Anime tem muitas pérolas para descobrir e admirar... a 1ª do blogue.

Anónimo disse...

Este filme é uma seca, kuando começarem a por aqui filmes de jeito eu solto os fógos como o CR.