sexta-feira, janeiro 02, 2009

A happy NEW YEAr to all you FoLKs!!
(regeneration mode)

Diluídos os múltiplos votos atirados a preço de saldo por entre desejos de felicitações aparentes e educadas de bom ano, e felicidades entre amigos, conhecidos e desconhecidos, encontrámos-nos na crua realidade de 2009, afinal tão igual como os seus antecedentes; os mesmos hábitos e vícios que o karma do dia de ano novo não parece solucionar. Seria pouco original falar disto, contudo, é difícil ignorar as armas e o ódio que parecem não se calar,no eterno conflito israelo-palesteniano.



Enquanto alguns continuam a alimentar a sua intolerância e ódio, as belezas da natureza, e a curiosidade do homem continuarão a abrir possibilidades até há pouco inimagináveis. A capacidade de regeneração do homem é um sonho quase tão antigo como voar e a vida eterna, algumas espécies de salamandras possuem uma capacidade quase ilimitada de regeneração de órgãos e as investigações neste campo têm evoluído de uma forma copiosa, nomeadamente na elucidação de que genes e mecanismos genéticos podem estar envolvidos nesta fascinante habilidade.

Sabe-se que as salamandras têm esta capacidade porque são espécies neoténicas (retêm as características juvenis na forma adulta, muitas salamandras vivem sem nunca chegar ao estado adulto, ficando na última plantaforma do estado larvar). Grande parte da comunidade científica defende que o Homo sapiens de certa forma também o é, e foi este facto que lhe permitiu vantagens evolutivas frente ao Homo neardental. Os resultados obtidos nos estudos com células estaminais e regeneração em sistemas modelo têm criado uma nova esperança na sua aplicação ao homem; dos 10000 genes transcritos durante o processo de regeneração nas salamandras, 9000 têm correspondência nos humanos, a crença está que a capacidade regenerativa nos mamíferos seja apenas uma questão de estimulação génica.

"A maioria dos tecidos do nosso braço regenera; é apenas o braço que não regenera. O que falta é o conhecimento de como coordenar a resposta para obter uma estrutura integrada"

1 comentários:

Nimpo disse...

É ver o poder de regeneração de Claire Bennett na apetitosa série Heroes... tal como as queriditas salamandras... queriditos são também os israelitas e árabes da palestina que não arranjam forma de se entender... se é que tal é possível. Toda esta interminável saga sangrenta que não leva a lado algum. O ódio é gigante. E o ódio, como diria o nosso querido Obi-Wan, é meio caminho para o lado negro da força...